Francisco e o Sultão

JUSTIFICATIVA

Para o Franciscanismo, o ano de 2019 evoca uma memória muito importante: os 800 anos do encontro de São Francisco com o sultão Malek-al-Kamil. Francisco, ao encontrar-se com o sultão no Egito, nos provoca a conhecer e respeitar outras tradições religiosas e nos ensina o caminho da abertura dialogal, da cultura da paz e da não violência. A memória desse encontro emerge como um apelo de reflexão, sobretudo quando dirigido a uma sociedade tão marcada pelo individualismo, em que a soberania econômica sufoca o valor da vida e os discursos de ódio produzem a cultura da violência e não da compaixão. Desse modo, o curso pretende possibilitar uma chave hermenêutica para a vivência da espiritualidade em geral, especialmente a franciscana, e para a ação pastoral e social.

EMENTA

O curso será desenvolvido em quatro eixos fundamentais. O primeiro trabalhará São Francisco de Assis em seu contexto histórico, bem como sua vida e seu movimento. O segundo buscará apresentar uma introdução ao conhecimento do Islã, sua história, seus pilares e seu desenvolvimento. O terceiro apresentará o encontro de Francisco com o sultão Malek-al-Kamil e sua documentação nas Fontes Franciscanas. E, por fim, o quarto mostrará as ressonâncias desse encontro para a reflexão da contemporaneidade.

METODOLOGIA

O percurso proposto se realizará por meio da leitura de textos, indicação de bibliografias variadas, auxílio de representações imagéticas, vídeos explicativos, documentários e músicas.

Faça sua inscrição

ÁreaFranciscanismo | Religiosidade

Saiba mais

No Ocidente, há no ar uma islamofobia endêmica (Cf. ARMSTRONG,2002b), sobretudo após o desastroso 11 de setembro de 2001, quando fundamentalistas muçulmanos destruíram o Word Trade Center em Nova York e, atualmente, os sucessivos ataques do grupo terrorista autodenominado Estado Islâmico em diversas partes do mundo, assim, falar hoje do mundo mulçumano, enquanto fenômeno sociológico, e do Islã, como tradição religiosa, constitui-se uma tarefa desafiadora. Além disso, o assunto faz fronteira com outras problemáticas não menos latentes e sérias como o conflito Israel- Palestina, o fundamentalismo religioso e a violência, além de interesses econômicos e políticos que agem por detrás de toda discussão acerca do Oriente Médio.

Saiba mais: Frei Francisco e o Sultão: ressonâncias de um encontro 800 anos depois.

Colabore com nossos projetos adquirindo os produtos do Espaço Frater.

Nossa loja

X