Museu dos Capuchinhos Mineiros

Museu dos Capuchinhos

A história dos Capuchinhos em Minas Gerais, como em diversas regiões do Brasil, tem duas fases bem distintas: a primeira a dos Capuchinhos ambulantes e a Segunda a da implantação da Ordem em terras mineiras.
Os capuchinhos de Messina chegaram a Minas Gerais em 1936, chamados pela Arquidiocese de Uberaba. Ao longo desses quase oitenta anos de presença, os frades andaram por todas as regiões do estado e, em muitos lugares, a história da Província se misturou à história do povo, das paróquias, das cidades e das instituições sociais.

I – Ambulantes
Este período se deu em pleno Brasil-Colônia, por volta de 1730, com Frei Jerônimo de Monreale e Frei Antônio de Perúgia, perdurando até final do Segundo Império. Findo este, os Capuchinhos da Província de Siracusa assumiram, em caráter estável, algumas casas no leste do Estado, e na década de trinta, a Província de Messina iniciou a implantação da Ordem no restante do Estado, trabalho este que culminou com a ereção da Província de Minas Gerais, aos 15 de Dezembro de 1980.

II – Implantação da Ordem em Minas Gerais
Ao final do 2º Império, ou melhor, proclamada a República, com a separação da Igreja e do Estado, a presença dos Capuchinhos em Minas, aliás, como em todo o Brasil, vai tomando uma feição de estabilidade, desaparecendo, ou pelo menos, diminuindo aquele aspecto de ambulância e catequese de índios ou como companheiros de Bispos em visitas pastorais. Abolido o ofício de Comissário Geral, ficam as diversas circunscrições territoriais das missões confiadas a diversas Províncias da Europa. Já em 1895, a Província siciliana de Siracusa, assumia a residência do Rio de Janeiro, ficando também com Itambacuri, no leste mineiro. Em 1915, por insistência do Bispo de Diamantina, aceitam os Capuchinhos do Rio de Janeiro, ou Siracusa, a direção do Santuário do Bom Jesus, em Conceição do Mato Dentro e em 1949 a Paróquia de Mantena.

Conheça mais sobre essa história clicando no link abaixo:

ÁreaEducação e Cultura
LocalConvento Capuchinho da Pompeia
EndereçoRua Iara, 171, Pompeia, BH | MG
ResponsávelFrei Thiago Emanuel
Contato(31) 3889-4980

Faça-nos uma visita

Os capuchinhos de Messina chegaram a Minas Gerais em 1936, chamados pela Arquidiocese de Uberaba. Ao longo dos mais de oitenta anos de presença, os frades andaram por todas as regiões do estado e, em muitos lugares, a história da Província se misturou à história do povo, das paróquias, das cidades e das instituições sociais.
Um pouco dessa história se encontra preservada no Museu Provincial, em Belo Horizonte. No acervo, entre peças de preciosa raridade e de singela cotidianidade, podem ser encontrados paramentos litúrgicos, alfaias antigas, imagens sacras, relíquias, objetos pessoais dos personagens de destaque na história da Província.
O Museu Provincial não possui expediente permanente, mas é aberto à visitação. Os interessados em conhecer um pouco mais a história dos capuchinhos em Minas Gerais podem agendar sua visita na portaria do Convento da Pompeia ou entrar em contato pelos meios indicados acima.

X