Meditar transforma: 5 benefícios da prática para o seu bem-estar

Contemplar a natureza melhora o Mindfulness e é uma ótima forma de meditação. Descubra 4 benefícios da prática.

Antes de começar este texto vamos pedir para que você esteja sentado em um lugar confortável. Relaxe todos os seus músculos enquanto lê este parágrafo. Respire profundamente 3 vezes enquanto fecha os seus olhos e tente se concentrar unicamente na sua respiração. Feito? Bom, esta foi uma maneira muito simples de começar uma prática que você deveria fazer todos os dias: a meditação. Essas instruções estão longe de ser uma meditação guiada, mas já podem ser um início para você que não sabe como meditar.

Se você já acompanha as nossas páginas, deve ter percebido que na vida franciscana não usamos a palavra meditação, mas, sim, contemplação. Para nós, o contato com a natureza e a socialização com cada ser vivo são algo muito próprio da vida franciscana. O ato de contemplar a natureza e tudo que pertence à criação divina é uma forma de louvar a Deus e encontrar a nós mesmos, entendendo parte da nossa missão como Franciscanos Capuchinhos.

Iluminados por essa contemplação, admiremos as obras da criação, das quais Cristo é princípio e fim; protejamo-las em sua integridade e usemos com respeito e sobriedade os recursos da mãe terra.

Constituição OFMCap, n.105 §2

Há anos você lê e ouve sobre os benefícios de praticar exercícios ou como esse hábito contribui tanto para a sua saúde física quanto mental. Agora, se até a nossa mente se beneficia quando treinamos o corpo físico, imagina o quão longe podemos ir quando nos concentramos apenas para exercitar a mente? A resposta é: muito longe!

E como a meditação é uma maneira de exercitar a mente, estamos aqui para lhe mostrar 5 benefícios que você adquire na sua vida quando adota essa prática.

1. Meditar nos coloca em contato com Deus

Não precisa de muita explicação para justificar a frase acima. Quando meditamos e ficamos imersos em nós mesmos, nos colocamos em sintonia e comunhão com o próprio Deus criador. E essa comunicação com o Criador é a principal base para estabelecermos uma conexão profunda e verdadeira com todas as criaturas vivas e a criação divina. Tudo isso é o segredo da prática da contemplação franciscana, uma das principais atividades de quem escolhe ser um frei capuchinho.

2. Contemplação além da meditação

Sim, nós dissemos que, para nós, a contemplação é como meditar. Entretanto, precisamos falar que contemplar a natureza melhora ainda mais o mindfulness (uma habilidade adquirida a partir da meditação, que consiste em saber o que está acontecendo na sua cabeça a qualquer momento, sem deixar que esses sentimentos tomem conta de você).

Uma vez que a contemplação ocorre em meio à natureza (seja no seu quintal, em um parque, floresta, beira-mar, chácara ou jardim), conseguimos nos conectar com mais facilidade, trabalhando melhor a nossa atenção e o nosso foco dirigido. E esses dois fatores (atenção e foco) são essenciais para uma boa meditação. Depois, você percebe que se torna muito mais simples observar a imensidão e tudo o que está ao seu redor para simplesmente ser, estar e viver aquele momento presente.

3. Diminuição do estresse

Conforme explicou o diretor da Clínica de Redução de Estresse no Centro Médico da Universidade de Massachusetts e Ph.D. Jon Kabat, é comum acreditar que a meditação faz o estresse ir embora, quando, na verdade, começa-se a olhar para ele, percebê-lo e deixar que essa reação vá embora.

 “E então você descobre que há uma quietude interior e paz dentro de algumas das situações de vida mais difíceis. Você não tem que fugir para conseguir em algum outro lugar.”

Na vida capuchinha, por exemplo, precisamos encontrar o conforto dentro de nossas dores e ansiedades, para que, assim, possamos sempre confiar nos planos do Senhor. Além disso, ficamos mais preparados para lidar com todas as nossas missões de forma fraterna e alegre.

4. Redução da probabilidade e sintomas ligados à depressão

Após a revisão de 47 estudos sobre o assunto, pesquisadores do Johns Hopkins University (EUA) constataram que a meditação pode reduzir os sintomas de depressão e ansiedade. As pesquisas incluíram 3.515 participantes, dos quais muitos deles receberam cerca de 30 a 40 horas de treinamento em meditação consciente.

O trabalho mostrou uma melhoria de 5 a 10% nos sintomas de ansiedade e de 10 a 20% nos sintomas de depressão, em relação aos grupos de controle. A meditação era exercitada normalmente durante 30 a 40 minutos por dia, e os benefícios foram mais expressivos em pessoas que praticavam meditação guiada, com acompanhamento de algum profissional (ou sozinhas, após fazerem um curso prévio).

5. Promove o bem-estar psicológico

Para chegar a esses resultados, pesquisadores avaliaram 174 adultos com base na medição mindfulness. Ao todo, foram 8 sessões com participantes que lidavam com problemas de estresse, ansiedade e dor crônica. Os resultados mostraram o aumento da atenção plena e bem-estar, ao mesmo tempo que houve diminuição de estresse e outros sintomas por meio do mindfulness.

Além disso, existe uma teoria que defende que, ao longo da nossa evolução, fomos programados para amar tudo o que é vivo. Por isso, acredita-se que a natureza faça nos sentirmos melhor. Basta fazer uma pesquisa breve no Google para perceber isso. Assim, podemos entender melhor como o ato de contemplar a criação divina faz bem para a nossa saúde.

Ainda mais na vida capuchinha, que tem a ALEGRIA como um dos seus pilares principais. Para nós, o bem-estar é fundamental e, quando estamos plenos conosco, somos capazes de carregar a dor do outro e fazer a diferença com um sorriso no rosto.

Deixe um Comentário

X